Prótese de mandíbula impressa em 3D


Telerradiografia - prótese de mandíbula

A impressão de modelos de partes do corpo humano em 3D já é realidade, mas ainda há muito o que se explorar. Antes a ideia era ter um conhecimento anatômico pleno do paciente, como auxílio no diagnóstico e no plano de tratamento cirúrgico, mas, atualmente, já é possível – literalmente – imprimir próteses em 3D.

Recentemente essa tecnologia foi utilizada pra reabilitar proteticamente parte da mandíbula de um australiano de 32 anos. Ele vivia havia anos com dores de cabeça frequentes e agudas ligadas à função mastigatória, quando resolveu procurar ajuda.

Então no final de 2014, Richard Stratton procurou um dentista, que solicitou uma radiografia. Só então ele ficou sabendo que tinha uma deformidade na mandíbula, o que o tornava um candidato a receber uma prótese de mandíbula impressa em 3D.

Telerradiografia - prótese de mandíbula

Para criar a prótese em 3D, uma equipe de engenharia biomédica da Universidade de Melbourne, liderada pelo pesquisador David Ackland, digitalizou o crânio e a mandíbula de Stratton com tomografia pra criar um modelo de estudo e planejar  a cirurgia. Além de medir fisicamente o ajuste potencial da prótese, a equipe também realizou uma série de simulações em computador para garantir que a prótese não restringisse os movimentos musculares do paciente, permitindo adequadas funções mastigatória, de fala e de outros movimentos da boca.

Uma vez determinadas as necessidades do paciente, partiu-se para o protótipo físico. No mês passado, Stratton foi submetido a uma cirurgia reconstrutiva de cinco horas para instalar a prótese. Duas peças impressas em 3D foram aparafusados ​​ao osso para recriar ATM.

Prótese de mandíbula em titânio

De acordo com Stratton, ele agora pode abrir a boca normalmente, com amplitude, e as dores de cabeça se foram. “Agora eu tenho um sorriso simétrico. As pessoas têm me falado, educadamente, que meu rosto melhorou bastante”, diz, rindo. “Eu nunca percebi que eu não tinha um queixo, mas agora as pessoas vivem me dizendo que eu tenho um”. 

Perfil do paciente

Stratton está tão satisfeito que vai além: “Eu quero pedir pra eles uma cópia do meu crânio, eu adoraria tê-lo na minha estante”. 🙂

Via 3ders

Compartilhe:

Previous Bebê em tubo plástico intriga a web. Pra que serve isso?
Next Artigo: Estimativa da idade esquelética comparando dois métodos radiográficos

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *